Esta Seção se destina a homenagear o trabalho daqueles que, por amor ao ideal de servir ao Brasil nas asas da Força Aérea Brasileira, ajudaram a construir o seu sagrado patrimônio e a escrever a sua história.

 

Carlos Geraldo dos Santos Porto  portocgs@terra.com.br

Walter Miglorância Filho.

 

     Companheiro, sua colaboração será muito apreciada
 

Nossos Heróis do 2068 - ...num gesto de altruísmo, de amor ao próximo, o Comandante da aeronave determinou que todos os tripulantes  saíssem para a cauda da aeronave, onde possivelmente sofreriam menos durante o impacto que se vislumbrava...

Brigadeiro Eduardo Gomes - Quando se escrever um dia a história da conquista do céu da nossa hinterlândia, Eduardo Gomes estará no panteão dos heróis, ao lado de Nóbrega, Anchieta, Aspicuelta Navarro , como apóstolo e como um dos maiores unificadores desta gente e desbravadores deste sertão...

Therezinha de Castro - ( com som 150 Kb ) Geógrafa do IBGE; Professora do Colégio Pedro II e da Faculdade FAHUPE; conferencista das Escolas de Comando e Estado-Maior do Exército e da Aeronáutica, da Escola de Guerra Naval, das Escolas de Aperfeiçoamento de Oficiais da Aeronáutica e do Exército, da Escola Superior de Guerra e da ADESG.

Primeiro Grupo de Aviação de Caça - "Como confirmação dos propósitos patrióticos que nos impulsionam, temos hoje a suprema glória de receber em nossa Unidade a Bandeira do Brasil. E assim, do coração da América Central, a formosa Bandeira da nossa Pátria, confundindo suas dobras com as da irmã norte-americana, proclama ao mundo a união do Continente e o comum propósito de tudo sacrificarem para que a paz volte a reinar na superfície da Terra".

Primeira Esquadrilha de Ligação e Observação - ..."Destinados a regular o tiro das baterias aliadas, sobrevoando regiões onde ficavam expostos ao Flak alemão - leve e pesado,  a eles se pediu, também, a vigilância do campo de batalha, e no pequeno Piper, avião impróprio e desarmado penetravam a fundo no terreno inimigo, enfrentando com heroísmo a defesa antiaérea inimiga e, assim, garantindo o êxito de inúmeras significativas missões de guerra".

Uma visão corajosa e patriótica - ..." Como Patria da aviação e paiz immenso, vivendo o drama das communicações e transportes difficeis, precisamos de asas para o nosso progresso, nas horas de paz e tranquillidade, e para a nossa defesa, nas horas sombrias das ameaças e dos perigos"....

Cadete-do-Ar Luiz Felippe Menezes de Magalhães - ..."Ao impulso de sua veia poética escreveu os versos, e do fundo de sua alma brotava a melodia que o Tenente Nascimento passava para as partituras"...

Marechal-do-Ar Casemiro Montenegro Filho - Rendemos especial homenagem àquele que, nos anos 40, comungando com os pensamentos da época sobre a importância de uma indústria aeronáutica, julgou imprescindível, como primeiro passo, a formação dos recursos humanos. Assim, ao sopro de prodigiosas concepções, contando com a pertinácia de alguns sonhadores e superando óbices de todas as procedências, o então Cel. Casemiro Montenegro Filho conseguiu criar uma escola de engenharia, que se desenvolveu e se projetou dentro e fora do nosso país e hoje é considerada um paradigma de ensino: o Instituto Tecnológico da Aeronáutica –ITA.

Aqueles Aviadores Heróicos - ( com som 30 Kb ) Sob a inspiração do Soldado Desconhecido, símbolo pátrio dos combatentes tombados nos campos de batalha, queremos reverenciar aqueles aviadores heróicos dos tempos de paz, imolados no bojo da progressão acelerada da arte de voar, cujos sacrifícios extremos concorreram para despertar a vocação aviatória nas mentes da juventude de uma época pouco distante...

Mãe de Soldado - ..."A tua mocidade e teu nascimento fizeram de ti um soldado brasileiro. Eu, que sou tua mãe, que te criei e te defendi, coloco-me hoje sob a tua proteção, abrigo-me sob a tua defesa"...

Charles Astor - ..."Ninguém se torna velho por haver transposto um certo número de anos. Tornamo-nos velhos pela deserção dos nossos ideais. Os anos enrugam a pele, a renúncia aos ideais enruga a alma"...

Homens de Fibra, Pilotos Audazes"...Eram profissionais escolhidos pelo destino e selecionados para escrever a História e ajudar a construir a Força Aérea que acabava de nascer. Uma viagem de fazer inveja a qualquer aviador, um heroísmo que poucos tiveram o privilégio de vivenciar"...

 

A ESCOLA DE AVIAÇÃO NAVAL, primeira escola militar de aviação do país e, portanto, o berço da nossa aviação militar, iniciou suas atividades no Arsenal de Marinha na Praça Mauá.  Quando da criação do Ministério da Aeronáutica,  encerraram-se suas atividades e juntamente com a Escola de Aeronáutica do Exército formaram a Escola de Aeronáutica, hoje Academia da Força Aérea.  

 

ESCOLA DE AVIAÇÃO MILITAR - "A inauguração oficial da Escola de Aviação Militar ocorreu em 10 de julho de 1919, no Campo dos Afonsos, com a missão de preparar pilotos, observadores, mecânicos e operários especialistas, cabendo ao Chefe da Missão Militar Francesa de Aviação a responsabilidade pela instrução técnica. Quando da criação do Ministério da Aeronáutica em 1941, encerraram-se suas atividades e juntamente com a Escola de Aviação Naval formaram a Escola de Aeronáutica, hoje Academia da Força Aérea".

Sargento Menezes - A grandeza da Aviação Brasileira e da Força Aérea foi construída com o trabalho, dedicação e amor de muitos brasileiros e também com o sacrifício dos muitos que doaram as suas vidas para que desfrutássemos hoje desse patrimônio de valor incalculável. Como exemplo dessa afirmação citamos o 3º Sargento-Piloto João Menezes de Melo, brevetado pela Escola de Aviação Militar em 8 de junho de 1920 e falecido em acidente aeronáutico, no dia 29 de setembro de 1920, com 24 anos de idade, quando a aeronave NIEUPORT que pilotava caiu nas proximidades da estação ferroviária de Marechal Hermes, no Rio de Janeiro. Foi a oitava vítima da Aviação Brasileira

Homenagem aos Ex-Comandantes da Academia da Força Aérea - ... "Sua voz e sua inspiração ecoam no grito de guerra dos cadetes e no seu Código de Honra; seus passos acompanham os dos nossos jovens a marchar garbosos sob esses parabolóides; na sala do Comandante e no refeitório o assento ainda guarda o calor de seu corpo"... Professor Joaquim Quintino Filho

Brigadeiro Lysias Augusto Rodrigues - "...Afirmava que sem um Ministério próprio o Brasil jamais teria uma aviação capaz de atender às exigências impostas por sua imensidão geográfica. Defendia com ardor seus argumentos e criou, em 1928, campanha nesse sentido, lançando a público, em 7 de outubro, o artigo intitulado: "Uma Premente Necessidade: O Ministério do Ar".

Coronel Aviador Antônio Arthur Braga - "...Os T-6, em ousadas acrobacias, faziam meu sangue correr rápido nas veias, acelerado pelo forte pulsar do coração. Foi um dia marcante. Imaginei, desde então, como seria bom estar lá, entre aqueles aviadores"...

FORÇA AÉREA BRASILEIRA E SUA AVIAÇÃO DE BOMBARDEIO - "A participação da Força Aérea Brasileira na defesa do nosso mar territorial durante a Segunda Guerra, em resposta às covardes agressões aos nossos navios mercantes por submarinos corsários do eixo, foi a primeira página da sua história repleta de exemplos que orgulham a todos os brasileiros".

ESCOLA TÉCNICA DE AVIAÇÃO - "Os militares formados por aquela Escola, em uma época de amplos desafios, ombrearam-se com seus companheiros oriundos da Escola de Especialistas do Galeão e não permitiram que a lacuna de pessoal existente aumentasse. Foram a mola propulsora e o sangue novo que permitiu à Força Aérea Brasileira manter seus aviões operando com segurança e empregando-os nas missões em defesa da liberdade, tanto na Campanha do Atlântico Sul quanto na Campanha da Itália".

Carta ao Asp.-Of.-Av. Leônidas - ...não desanime em seus tropeços, nem se desencoraje com seus fracassos; ressurja sempre; tenha amor de verdade a sua carreira...

Correio Aéreo Militar e Correio Aéreo Naval - ...Coronel-Aviador Stênio Mangy Mendes nos dá a oportunidade de realizar um vôo ao distante passado, permitindo-nos conhecer e entender a saga de homens – os “Bandeirantes audazes do azul” –, que jamais declinaram de assumir posições em defesa do ideal de servir aos irmãos brasileiros na luta por uma vida mais digna, mais justa.

 

Ten.-Brig.-do-Ar João Camarão Telles Ribeiro -  O Brasil tem, inseridos em seu patrimônio moral, nomes de filhos seus, do mais elevado valor, cujas vidas constituem repositório de ações cívicas do mais alto gabarito, e constituem exemplos edificantes. Assim, não é possível a alguém, brasileiro ou não, falar do nosso País, do século XX, dos fatos aqui ocorridos e dos homens que os concretizaram, sem declinar o nome do insigne Tenente-Brigadeiro-do-Ar João Camarão Telles Ribeiro, cujos feitos admiráveis o alçaram à posição de destaque em nossa Pátria.

 

O Tenente-Brigadeiro-do-Ar Deoclécio Lima de Siqueira foi uma personalidade tão multifacetada e rica em sua abrangência, que, com extrema facilidade, encontramos adjetivos laudatórios para definir a sua intensa vida militar e a trajetória brilhante percorrida durante várias décadas, no exercício da dignificante arte de comandar e de transmitir seus profícuos conhecimentos a várias gerações de brasileiros.

   

Bartolomeu Lourenço de Gusmão foi uma personalidade de excepcional singularidade, na qual o homem, o sacerdote e o criativo inventor, se fundiam numa figura polifacética, que enxergava muito acima de seu tempo, sofrendo, como corolário, as naturais e inevitáveis consequências dessa excepcionalidade.

   

 Os 33 do Pacífico - “Nossos repórteres vêm de uma jornada de milhares de quilômetros, a bordo de um “Mitchel” (B-25 igual aos do primeiro bombardeio de Tóquio), acompanhando de perto, a 600 kms. horários, o treinamento dos caças P-40 – dentre os mais velozes do mundo – pilotados pelos jovens oficiais do 2ºGrupo de Caça, que representará a F.A.B. no Pacífico, na luta contra os japoneses.
   

1º Grupo de Aviação de Caça - O ESQUADRÃO RELÂMPAGO DA F.A.B. – “Quatro aviões a jacto, de combate, rolavam pela interseção da pista de Santa Cruz, no Distrito Federal. Eram os famosos F-8, adquiridos pelo Ministério da Aeronáutica, e que nos vieram colocar em dia com a aviação moderna. Zumbiam as suas possantes turbinas e os freios rangiam agudamente, nas manobras para decolagem”...

   

Lembranças de um Piloto da Reserva ( 5.3 Mb) ... Muitos brasileiros, jovens idealistas na flor da idade, com sua personalidade em formação e cheio de amor e de nobres sentimentos, apresentaram-se como voluntários combatentes para defender nossos lares contra o expansionismo dos países do eixo - Alemanha, Itália e Japão.

Àqueles jovens, atraídos pelo ronco dos motores, era dada a oportunidade ímpar em sua vida: Lutar pela liberdade de seu país, voando e combatendo...